O poder dos Girassóis

quinta-feira, 1 de março de 2012

 

DSCF4480

Viram que não estou muito presente, não é? Estou numa fase introspectiva, de me achar. Nada de depressão, longe disso, apenas um momento de me readequar a nova realidade, de perceber as limitações e principalmente de me impor e dizer NÃO.

Sofro com o fato de ter que negar algo a alguém, não porque sou bondosa, mas sim porque sempre me achei uma super mulher, aquela que consegue fazer tudo, de preferência sozinha, de esfregar na cara alheia minha competência. Porém, tenho pago com minha saúde o preço de tanta arrogância.

O não é libertador! O ato de dizer que não posso, não consigo, não quero é difícil, quase impossível como no meu caso, mas dá um alívio tremendo.

Quando as pessoas percebem que você faz de tudo para demonstrar capacidade elas aproveitam de todas as formas. Assim como os filhos usam artimanhas para conseguirem o que querem, as demais pessoas também o fazem. É o elogio, o discurso emocionado, a chantagem, a coação, o vitimismo, enfim, cada um se apega ao que tem a mão para te levar a fazer o que querem. E na maioria das vezes você cai e arca com as consequências.

Não quero mais ter que me adequar a um modelo. Modelo este imposto por mim mesma. Quero curtir de forma sadia as fases da perda: a negação, a revolta, a tristeza e a aceitação de ter que conviver com mais uma doença auto-imune.

Semana passada conversava com a amiga Elaine Biason, do blog Coisas, coisas, muitas coisas, onde ela me dizia não aceitar ter diabetes. Eu respondi que eu já havia aceito, fui obrigada, pois agora tenho que trabalhar a ideia do lúpus, e confesso, estou na fase da negação ainda.

Tem situações muito piores! Sim, tem! Mas não são essas que estou vivendo, meu momento é esse e saber que tem gente em pior estado que eu não me faz sentir melhor, pelo contrário, me faz parecer tola e fraca e eu não quero nesse momento voltar à necessidade de ser a super Cissa! Quero me recolher a minha insignificância e aprender a conviver de forma pacífica com minhas limitações e chorar por elas, porque não, me dar ao direito de reclamar, de brigar por não poder dirigir, tomar sol, embora nunca tenho gostado de fazer essas coisas. Quero brigar por não poder comer um prato de macarrão que não seja integral, de não poder comer um doce e por não poder tomar uma margarita! Tenho esse direito!

Ao mesmo tempo, tenho que reconhecer minha força, o apoio das amigas e o poder que as palavras escritas e faladas tem sobre esse processo. De saber que não estou sozinha, que tenho alguém com quem conversar, que me compreenda e não me critique, que entenda minha dor e não a menospreze. E todas vocês são fundamentais nesse processo. Por isso agradeço muito todos que por aqui passam, sentam e tem a paciência de me ler.

E o poder dos girassóis?

Porque eles sempre foram significativos para mim, com sua capacidade de sempre procurar a luz, buscar o calor do sol, de renovar esperanças e forças.

Na foto são os girassóis que ganhei da Marion, do blog Criações em Família, que hoje estão na janela do ateliê, para me mostrar que faça chuva ou sol, noite  ou dia, eles estão ali, firmes e fortes, em busca de luz e calor.

 

DSC07748

Esse foi o dia em que ganhei os girassóis da Marion. Uma deliciosa tarde de domingo, em Porto Alegre, onde encontrei essas meninas lindas.

Lá no fundo, de roxinho, a bela e magra Fernanda Sahira, do blog Minha Mãe Sabia, nossa poeta que transforma sentimentos em poesias,Iara Gonçalves,  do blog Iara Poesia, a Elaine Biason que falei logo acima e essa que vós escreve. Do outro lado, ao fundo, a mãe dos girassóis, Marion (com um sobrenome impronunciável) e a Chica Cachapuz, do blog Chica Bumm!!!

 

P.S.¹: Dedico esta postagem a minha amiga incondicional Iara Gonçalves. Que os girassóis te guiem nesse momento e que a luz não tarde a chegar. Grandes beijos!

34 comentários:

Diacuy postou o comentário de número:

Cissa minha flor, se dê o direito de sentir, externar até exopilar todas essas emocões descritas.
Saúde é o que mais pedimos e desejamos para os amados não é? E quando ela nos falta? Barra.
Então querida libere o não, o sim, a certeza e a dúvida.
beijo te gosto.

Celena postou o comentário de número:

Que maravilha ver alguem se sentir assim, pra cima! te admiro muito por isso. Que delícia esses encontros né, conhecer pessoalmente as amigas virtuais, não vejo a hora de participar de um encontim tbm...bjoca.

Marion Creutzberg postou o comentário de número:

Querida, desejo mesmo que os girassóis (os meus humildes, mas principalmente os reais) te iluminem nesse momento de introspecção e de aceitação dos limites. Qualquer limite que a vida nos impõe, não tem jeito, é uma via que cada um precisa trilhar por si - embora e, ainda bem, o possa fazer na companhia e apoio de muitos. Então, desejo que possas reaprender o dia-a-dia com essa - e tenho certeza, vais tirar de letra. Os poucos minutos em que convivemos, percebi que tens, sim, muita energia - e a usa, nesse momento, para ti! Obrigada pelo carinho em mostrar o encontro, os girassóis... Abs.

Lauisa Sousa postou o comentário de número:

Oi Cissa querida que bacana..sabe tb estou numa fase de recomeço, cada dia vivo devagar,preciso cuidar de mim, me reconhecer... gosto muito de você e sei querida que tudo ficará bem, desejo sempre tudo de bom..amei os girassóis..Beijos e obrigada pelo carinho..amei saber que tu gostas de nós bibliotecárias kkk

Adriana postou o comentário de número:

OIE!!! QUE BOM SER SUA AMIGA, QUE BOM LER ESSE SEU TEXTO!!! QUE BOM APRENDER COM VOCÊ, CISSA!!!
TÔ NUMA FASE... DE MUITA CORRERIA, E DE APRENDER A DIZER "NÃOUUUUUUUO^!!! NOSSA, SAIU!!!
CISSA, TE DESEJO MUITA FORÇA PARA ENFRENTAR MAIS UM DOS TROPEÇOS DA VIDA!!! VAI COM FÉ!!!

OLHA PRO FILHOTE E SEGUE EM FRENTE!!!!!!!!!!!!!

Bel Rech postou o comentário de número:

Seja como os girassóis, vá na direção da luz que elas buscam, você pode e consegue.Muitos girassóis para você.
paz e bem

Marcia postou o comentário de número:

"Sofro com o fato de ter que negar algo a alguém, não porque sou bondosa, mas sim porque sempre me achei uma super mulher, aquela que consegue fazer tudo, de preferência sozinha, de esfregar na cara alheia minha competência. Porém, tenho pago com minha saúde o preço de tanta arrogância. "

Mas me consome a duvida: por que a gente faz isso? Pra que?
Passei por uma cirurgia ano passado e precisei deixar de lado a super mulher, pedir ajuda, depender de alguem, esperar que fizessem quase tudo por mim. Aprendi horrores com essa experiencia, principalmente a delegar. Mas nao é facil, ainda me pego tentando controlar o mundo e fazer tudo que acho que é minha obrigação... Ate os 100 anos da tempo de aprender! rsrs
Tem que ter coragem! E vc me parece bem munida desta preciosidade...

Bjs e uma sexta tranquila!

Fernanda postou o comentário de número:

Pois então que Lupus?Isso agora será dominado, vc terá o controle meu bem, te cuida e depois ve o restante...sabe que teamu?

fer

Ps atende o fone meninaaaaaa

Neli Rodrigues postou o comentário de número:

Cissa, dê a vc o tempo que for necessário. Faça mesmo o que é melhor para vc.
Estaremos sempre aqui, torcendo por vc, rezando pra que esteja bem de saúde e esperado por suas postagens.
Falar com vc por telefone foi mais um grande presente que a blogosfera me deu.
Fique com Deus.
Bjs

Casa de Lola postou o comentário de número:

Oi Cissa,
a julgar pelo texto vc está (a duras penas)conseguindo dizer "não", isso mesmo minha amiga pq sua saúde é muito mais importante, continue assim.
PS1: O arroz com pequi estava uma delícia, rsrsrs!
Beijos
Lola

Luci Cardinelli postou o comentário de número:

Tudo isso se chama amadurecimento. Somente vivendo cada etapa, conseguimos um bom resultado. Não aceitar nunca, é sofrimento para sempre.

Desejo de coração que consigas o resultado que queres, principalmente, o que for melhor para você. Com o tempo vc esquece o que não pode e vê quanta coisa pode :)

beijosss

FELTRO POR MIM postou o comentário de número:

Oi Cissa! Nunca levei o sim ao extremo, ao ponto de ter dificuldade para dizer não, mas sei como é. O legal é ver que você está se libertando e isso deve ser como se libertar de um vício, um dia de cada vez! Fiquei contente porque apesar do momento, das dificuldades, você pôde me visitar. Obrigada viu? Continue forte como sempre foi e use toda a sua energia, toda sua força para continuar dizendo N Ã O !!! Bjs!

Καλλιόπη . . . postou o comentário de número:

Ai como eu queria estar aí!! ^^
Vou mandar os beijos amiga, não se preocupe!
=D

Bjus
@OMundoDeCaliope

Adriana Balreira postou o comentário de número:

Cissa,
Não só tem direito com o dever de aprender a dizer não. Sei como é dificil, pois sou uma pessoa que não consegue dizer não, para mim é tão dificil...Mas é assim mesmo, continue no exercicio. E seu recolhimento faz parte da vida. Muitas vezes precisamos parar um pouco e pensar, ficar a sós conosco. E principalmente quando a vida nos traz um problema de saúde, nos faz questionar sim. É natural, só não esqueça que estou rezando por vc e vai ficar tudo bem.
Beijos no coração
Adriana

Edlena Franklin postou o comentário de número:

Cissa
Desconheço o universo de quem tem diabetes e lúpus, fico imaginando as limitações e me solidarizo com quem tem que deixar de fazer, comer e beber o que gosta. Às vezes agradeço tanto por ainda gozar dos 5 sentidos, de estar com família e filhos, porque o mundo dá voltas e o amanhã é sempre uma surpresa, podendo ser boa ou ruim. O negócio é fazer a limonada com os limões que aparecem, sejam galegos ou tahitis, e você há de bolar drinks espertos e terapias bacanas para lidar com esses aparentes obstáculos... Muita força, conte comigo!
Sobre o feed, que nunca ninguém havia me solicitado, fui lá nas configurações e pus pro conteúdo ser completo e salvei. É só isso mesmo? Qualquer dica, se for melhor só a sinopse e tals, avise.
Beijos, beijos

http://claudiaaoextremo.blogspot.com/ postou o comentário de número:

Cissa minha querida amiga!
Amei seu post, lindo, sincero, verdadeiro...
Cissa andei me questionando também sobre muitas coisas,acho que esse é meu exercício predileto, questionar e tentar entender as coisas da vida
Aqui em casa, até meio do ano passado mais ou menos, estava tudo na "normalidade" ( se é que é possivel alguma família ser totalmente normal)
Até que tive a brilhante ideia de marcar médico para marido fazer um check up, dar uma olhadinha s estava tudo normal...
Ai que pesadelo Cissa...o médico disse a ele, Alguém vai ganhar um rim! e marido disse a ele , pq doutor, estou com algum problema no rim, e o dotô respondeu Não... é que só sobra um rim, o resto tá tudo ruim!!! Como assim????
Ahhh Cissa...pressão alta, colesterol alto,entre várias outras coisas e o pior de tudo, oftalmologista diz que marido está com glaucoma!que se não pingar um bendito coliriozinho pelo resto da vida ele pode ficar cego...O colírio vem em uma embalagem de plastico de 3 ml , sim 3 ML... custa 102 reais! Cissa imagina uma pessoa que praticamente nunca tomava remédios para nada, nem resfriado, de um dia para o outro tomar oito remédios por dia, mais o colirio que tem que pingar todas as noites
Uma dieta estrambolica que o médico passou que está dificil de seguir, nem o arroz integral ele consegue comer, diz que dá ansia aí já viu não é...
Eu também me questiono sobre essas doenças todas, meu padrasto diz que isso é purificação! mas haja purificação então!
Cissa também ando nessa fase introspectiva , refletindo sobre tudo e me questionando mais ainda sobre muitas coisas...talvez tanto questionamento não me leve a nada, ainda assim estou nessa fase...
Cissa querida deixo esse link de um video que ví no Roberto Shinyashiky
e como disse uma amiga, é adoravelmente lindo!
Espero que vc goste!
Beijo amiga querida!
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=YKGui65zGDQ

Marly postou o comentário de número:

Oi, Cissa,

Dizer não é realmente muito difícil mas há que se aprender, até por uma questão de sobrevivência mesmo.
De resto, tenha fé, minha amiga!

Paz e luz!

Faniquito postou o comentário de número:

Oii, Cissa !!!

Amiga, num é brinquedo não essa vida de gente grande,né.

Mas acho q vc está no caminho certo.Não...é palavrinha mágica e responsável pela nossa saúde.

E ó, tem mais q reclamar,lastimar (sei lá que mais de "mar":) pois a aceitação das coisas passa por esse processo sim...encarar de frente.

E sei q tu é fera e vai virar essa situação.

Fica bem...sempre !!!

Bom findi

Beijinhos

Ana

Faniquito postou o comentário de número:

Oii, Cissa !!!

Amiga, num é brinquedo não essa vida de gente grande,né.

Mas acho q vc está no caminho certo.Não...é palavrinha mágica e responsável pela nossa saúde.

E ó, tem mais q reclamar,lastimar (sei lá que mais de "mar":) pois a aceitação das coisas passa por esse processo sim...encarar de frente.

E sei q tu é fera e vai virar essa situação.

Fica bem...sempre !!!

Bom findi

Beijinhos

Ana

Iara postou o comentário de número:

Minha querida amiga, fico feliz em saber que estás conseguindo superar as dores, as angústias e aprendendo enfim que NÃO é uma palavra de suma importância em nossas vidas, às vezes chego a acreditar que deveria ser a primeira palavra a aprender.
Te agradeço todo teu carinho, tua preocupação comigo, teu apoio, tua amizade sempre tão presente e concreta.
Também amo girassóis e sei que o tempo vai curar e cicatrizar minha dor. Perder alguém que amamos, mesmo quando temos certeza que para essa pessoa era o melhor, nos causa uma dor muito grande, mas sei que passará, e em breve assim como o girassol, virarei meu coração para a luz e mais uma vez seguirei em frente.
Beijos minha querida amiga

patty postou o comentário de número:

Oi Cissa! Eu tenho uma amiga que brinca comigo, diz que eu preciso de um guarda-costas, não posso sair sozinha um minuto, pois não sei dizer não. Uma colega até avisou no trabalho: "não deixem ela pegar no telefone!" Tudo isso é a minha fama de não dizer não - acho que as pessoas percebem antes de mim. Mas eu não me importo, sempre dou um jeitinho e depois, acabo sendo recompensada. Claro, se vc acha que as pessoas estão abusando, tem todo o direito de dizer não às vezes e de repensar suas atitudes. Momentos de introspecção são necessários, eu que o diga. Precisamos aprender a ficar sozinhos com nós mesmos - eu adoro, mas sempre fui assim. E quanto a sua revolta, bem... lembre-se de que ninguém é perfeito, nem mesmo os girassóis!
Super beijo, querida!

Cíntia postou o comentário de número:

Olá Cissa!!!Estou sempre torcendo por vc amiga e isso mesmo, reserve todo tempo possível para vc e aos poucos irá perceber que tudo se ameniza, tudo se encaixa.Beijossssssss

Christine postou o comentário de número:

Oi Cissa.
Vc está certíssima e precisa sim viver seu 'luto'. Isso mesmo, pq não é só quando morre alguém ficamos de luto. Luto é um sentimento de perda, de impotencia, de fracasso até. E nessa vida passamos diversas vezes por periodos de luto. Uns mais pesados, outros menos, mas todos precisam ser vividos. Não me soa bem aqueles que perderam algo muito importante hoje e amnhã estão rindo por aí, batendo no peito e dizendo: eu sou forte, superei isso.
No minimo essa atitude é perigosa. Da mesma forma que se não tirarmos a comida velha da geladeira ela vai estragar e contaminar os outros alimentos que estão lá, o sentimento que não é colocado para fora vai aprodecer nossas forças e energias, vai infectar nosso sangue e nossos orgãos, a nossa geladeira dentro da minha figura linguistica...hehehehe.
Então chore, lamente, discuta com a doença, com a perda, com a frustração. Negocie com elas, já que farão parte da sua vida. Chegue num acordo e siga em frente depois disso. Você vai superar, mas é o tempo e o amadurecimento dos seus sentimentos em relação a essa perda que te darão suporte para isso. Nunca a negação (apesar de também fazer parte do precesso).
E o NÃO é libertador sim!!! A primeira vez que consegui dizer um não com todas as letras, me senti tão leve, tão poderosa....hahahaha... fiquei até feliz, não por ter negado algo a alguém, mas por ter respeitado meus limites e, acima de tudo, eu mesma!
Siga em frente!
Vc vai superar, vai ficar bem. No seu tempo, na sua hora.
Se gostar de ler e tiver afim, leia um livro chamado 'perdas necessárias' de Judith Virst (se não me engano, pois não estou com o livro aqui).
E se precisar de algo, é só mandar um recadinho lá no blog que entro em contato. afinal, a China é logo ali... nada que um skipe não possa resolver....kkkkkkkk
Beijo.

Veronica Kraemer postou o comentário de número:

Ci querida, acho que em alguma fase da vida começamos a ter que dizer não, e temos aceitar os nãos que a vida nos dá.
Mas é como você disse , temos o direito de questionar e reclamar. Acho que esta rebeldia é saudável, nos faz crescer, amadurecer.
Tenho certeza que vais se adaptar, e encontrar um ponto de equilíbrio!
Mantenha sua fé e o amor acima de tudo.
Gosto muito de ti.
Beijos
Vero

Tays Rocha postou o comentário de número:

Eu meidentifiquei tanto lendo o início desse post, creioq ue poderia ter escrito, creio que estamos na mesma fase, creio que somos muito parecidas ;o)

Não sabia que vc tinha diagnosticado lúpus, e vc tem o direito sim, de se revoltar, chorar, reclamar e ficar triste, daquia pouco tudo se ajeita, e vc vai perceber que apesar das limitações, você tem a possibilidade de preenchê-las com muitas outras coisas. Estou aqui na torcida, se precisar conversar, reclamar, ou de um par de ombros, venha! heheheh.

Beijos e eu te admiro muito também viu? Beijos no filhote e bom domingo ♥

Adelaide Araçai postou o comentário de número:

Ah! como sei muito bem sobre o que você escreve... sou portadora de psoríase doença alérgica que tem uns 90% de fundo emocional....e sabe do que mais? Depois que aprendi a ser o que os mais próximos chamam de ruim, eu chamo de seletiva...rsrs Nunca mais tive a tal psoríase estou livre fazem 15 anos, mas nunca sei quando ela pode voltar....rsrs
Levar a vida na flauta é algo que parece utopia, mas na real??? é o que pessoas como nós tem que aprender. Diminuir o ritmo e realmente viver a vida, não apenas sobreviver a ela.

Conte comigo, sempre!

Muita Luz e Paz
Abraços

Casa Corpo e Cia: O jeito mulherzinha de ser. postou o comentário de número:

Ai que saudadeeeees mil!
Acho que nós (3) estamos desnaturadas umas com as outras...
Mas não esqueço vocês não, eu sei que ando meio nas nuvens, mas estou voltando para o planeta terra, rsrs...

Eu arrumei uns materiais para fabricar bolsa, umas alças tipo de ecobag, etc, tá tudo lá na minha mãe, um montão mesmo; vou tirar foto e te mando por e-mail para você ver se vale a pena e se voc~e acha que dá pra fazer alguma coisa, e te mando ok?
Não esquece que está no meu coração, logo logo vamos nos ver pessoalmente ♥

Luma Rosa postou o comentário de número:

Cissa, a sua aceitação é algo positivo, porque se rebelar, não vai ajudar em nada. É consciente e sabe das consequências de uma diabetes mal controlada... não pense duas vezes em decidir o que é melhor para você.
Comece a observar as pessoas, elas cuidam de suas vidas, viajam, se mudam para outros lugares e algumas, nunca mais vemos. Filhos crescem, procuram seus rumos e chega um tempo, serão visitas em nossas casas. A mesma coisa aconteceu com nossos irmãos. Depois que casamos, se tornam visitas em nossas casas. A casa que me refiro é um lugar mais íntimo, o nosso âmago.
O que quero dizer é que somente você sabe o que acontece dentro da sua casa, porque não é visita. A casa que digo, não é esse quadrado que deita e dorme, come e toma banho, mas sim a casa que aloja o seu coração. Quem tem que cuidar dela é somente você. Então diga não! Só você sabe o que se passa aí. Isso não é egoísmo - é amor próprio!
Boa semana! Beijus,

Pepa postou o comentário de número:

Cissa, acho que todo mundo tem o direito de se revoltar sim... e tem o direito de parar um pouco e assimilar tudo, e tem o direito de ser querida e amada por todos ao seu redor, inclusive por nós, que estamos distantes mas te amamos viu.. essa fase vai passar, porque tudo nessa vida passa...e agora e depois estaremos juntas !!

Bjus 1000 e força minha querida !

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez postou o comentário de número:

mto bom esse post! é verdade, a gente precisa dizer não. e não é por sacanagem, por má vontade, é que realmente tem momentos que não dá pra dizer sim rs.

aqui no Japão o girassol tem o significado de desejar a suprema felicidade, a sagrada luz solar ao coração do próximo. tb gosto mto de girassóis.

bom dia!

Pepa postou o comentário de número:

Oi Cissa, é a Vi, difícil se deparar com nossa fragilidade, muitas vezes temos que aprender a dizer não para nós mesmos, para depois dizer aos outros.
Que Deus lhe sustente na sua caminhada.
Muitos beijos,Vi

Pri postou o comentário de número:

Oi, Cy, estava com saudades de você! Espero que essa sua fase passe logo e vc volte com força total. Pq sei que logo, o girassol que é você procurará o sol e sairá da fase da negação e passará pra aceitação! Força!!!

Lúcia Soares postou o comentário de número:

Cissa, força e alegria. Tenho uma prima, já mais velha que você, mora na Itália, que tem lupus há anos, tudo sob controle, é forte, saudável, vive uma vida normal, até intensa, já é uma jovem avó, enfim, vive e dá conta de tudo. Não é fácil aceitar limitações, pode ser até algo que normalmente não nos faz falta, mas basta impor que não é possível pra gente se encucar. Aos poucos você vai se adaptando, fique chateada, chore, transgrida, mas sempre pense que tem que fazer o melhor, para seu próprio bem. Principalmente, não fique lendo muito sobre a síndrome, tudo que a preocupar, fale com seu médico.
Não perca a alegria, o bom humor pra escrever, a paz interior. Como diz a Celina Dutra, uma blogueira que até está sumida, e que usa os girassóis como símbolo do seu blog, "girassóis na sua vida". Esse é o cumprimento dela em todo post ou comentário.
Beijo e se precisar, tô aqui!

Luciana. postou o comentário de número:

Oi Cissa! Também tenho esse problema em dizer não... também tenho tentado me policiar e saber meu limite. Faz dois anos também descobri uma doença de fundo emocional e estou aprendendo a lidar com ela... aí agora fiquei pensando após ler tua postagem... será que foi desencadeada por esse fato de eu ter tanta dificuldade de dizer não???
Mas vamos levando a vida e tentando da melhor maneira possível e com a graça de Deus viver melhor e feliz com tudo que o Senhor nos proporciona.
Bjos, Lú.

Você co
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...