A cabeceira, a cabeceira, olé, olé, olé...

quarta-feira, 12 de maio de 2010


Vou usar uma expressão bem  de Mato Grosso:





Pensa numa pessoa feliz e realizada. Pensou???


Então acelera!!!!!!!!!!!!!!


É assim que eu estou. Quem sabe,  uma expressão do sul do país ,  ajude a demonstrar meu nível de contentamento? Vamos lá:


Estou feliz que nem pinto no lixo!


Deu para perceber que o clima é de total felicidade, né?!


Sou uma mulher com cabeceira na cama. Ebaaaaaa!


Após 5 anos de uma cama box, abandonada, largada, jogada às traças... Ela ressurge das cinzas e brilha absoluta no meu quarto.


Estou me sentindo uma mistura de Martha Stewart e Ana Maria Braga, aquele tipo que idealiza e faz. Tanto é que fiz até um passo-a-passo. Isso mesmo, estou poderosa!

1º Comprei o tecido. 
Decisão difícil, que levou dias e incessantes visitas as lojas, sempre acompanhada do Mestre Branco e azul, que me incentivava com colocações fantásticas e que me auxiliaram muito, do tipo: "Você que escolhe!" "Se você gostou é o que importa!" "Estou com fome!", demonstrando uma sensibilidade admirável.
Também tenho que dizer que o Filho com DNA Alienígena foi uma companhia sem igual, pois enquanto eu vasculhava os tecidos,  ele estava lá, deitado debaixo das araras, correndo pela loja, se pendurando em alguma coisa,  enfim,  sua participação foi fundamental  para a escolha do tecido, pois ou eu escolhia logo, ou ele botava fogo na loja.

2º Montagem:


Em uma chapa de MDF, eu e o Mestre Branco e azul , fixamos a manta acrílica, com grampeador de pressão.

Depois da manta, cobrimos com um forro claro, porque, adivinha? Eu comprei o tecido um pouco transparente. Porque será?


E aqui ela pronta. 
É claro que quando comprei nem me liguei nessas listras, que na hora de forrar, quase me mataram. Mas consegui deixar reto (ha,ha,ha).  
Qualquer coisa, já avisei aqui em casa, é só entortar o o pescoço ou olhar meio torto,  que as listras ficam no lugar certo, e ponto final, ninguém mais fala no assunto. 

3º Instalação:
A instalação foi um caso a parte. O maior suplício. Mas acabou dando certo.


Bom, é claro que faltam os criados mudos, que eu já encomendei e devem estar chegando, um jogo de cama transado, ou então a colcha que minha mãe está fazendo para mim e uma pintura no quarto, mas ainda não consegui um pintor, e estou muito preocupada em dizer para o Mestre Branco e azul que teremos que tirar a cabeceira para a pintura e depois reinstalá-la. 


O PULO DO GATO:
Sempre acho legal  quando vejo isso  nas revistas. Então,  vamos lá:
NUNCA, nunca mesmo,  escolha tecido listrado. Mas,  se  não resistir, antes de comprá-lo,  marque uma sessão com seu terapeuta, psiquiatra, guru, mãe de santo, ou seja lá o que for, para  encontrar o equilíbrio e não querer sair destruindo tudo dentro de casa.
Cintia Branco

P.S.1 (MUITO IMPORTANTE): Se seu casamento estiver passando por uma crise, NÃO faça essa cabeceira. Tal estresse pode acelerar a separação.

P.S.2. (MAIS IMPORTANTE AINDA): Se você quiser ter certeza que ele ainda te ama, depois de 13 anos de casados, execute esse projeto. Se ao final,  ele disser que ficou bonito e que gostou, mas principalmente,  se vocês ainda estiverem dividindo a mesma cama, é sinal que ele te ama muito.

 

5 comentários:

Isabela Kastrup postou o comentário de número:

KKKKKK adorei as dicas! Parabéns pela cabeceira, arrasou!
Um super beijo

Margaret postou o comentário de número:

Me acabei de rir com as considerações finais. Ai ai viu....
Agora ficou linda viu? Imagino o trabalho que deu pra colocar na parede porque ja passei por isso. Ainda bem que meu casamento sobreviveu apesar do stress total de Bi (alem de ter caido o bicho pesado em cima do pe dele porque soltei antes da hora).
E o quarto ta ficando lindo...
beijo beijo

Fátima postou o comentário de número:

Oi Cintia,
acabo de chegar de Zâmbia, a coisa lá tá preta com a Clementine quebrando tudo , rsrsrs.
A amiga Taia quer pregar ela na parede como fez com sua cabeceira nova, já pensou!!

Parabéns pela obra prima, ter sido feita por você já ganhou um valor especial, o prazer é dobrado, não é.
Ah obrigada pelas dicas, ótimas.

Beijinho.

Cinária Mendes postou o comentário de número:

Cintia,amei, cama sem cabeceira não dá...
Ainda bem que seu casamento resistiu...rsrsrs...Beijos

Sheila Pinho Marques postou o comentário de número:

OLAAAAAAAAAAAAA.

Aproveite que ainda pode ter uma compania, nem que a pulso.

É um alento para minha enorme cama box de 1,93 de largura. Voce vai servir de inspiração.

Bjs.
Sheila

Você co
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...