Boa Tarde, Senhora Aroeira

domingo, 25 de abril de 2010

Eis que na última semana, o Filho com DNA Alienígena estava com uma alergia terrível, após levá-lo ao médico, ficamos alertas para descobrir o motivo de tal reação.

Então, sábado pela manhã, enquanto esperávamos o Mestre Branco e azul sair do judô, o Filho com DNA Alienígena se aventurava a subir nas árvores e eu lá, me escabelando. Pensa em um fiasco!

"Desce daí guri!"
"Eu já não te falei para não subir nas árvores?"
"E se tua alergia for disso guri? Desce, vamos!"

Porque, embora eu tenha perdido um pouco o jeito de falar do sul, é só eu ficar brava ou nervosa, que brota do íntimo do meu ser, todo o sotaque e as expressões do "gauchês".


Olha, coisa linda de ver: a mãe gritando, o moleque aprontando e a turma da hidro olhando! Maior espetáculo para um sábado pela manhã.

Na mesma hora em que mencionei que a alergia podia ser das árvores, todas as crianças que estavam no parquinho me olharam com cara de espanto, enquanto os adultos que estavam por ali, balançavam a cabeça de forma afirmativa, sabendo do que eu falava.

Enquanto o olhar das crianças me reprovavam, eu tentando me defender, perguntei:

"Ué, vocês não conhecem a história do Boa Tarde,  Senhora Aroeira?"

E ninguém conhecia!

Comecei a contar a história e as crianças se acumulando ao meu redor para ouvir.  Estava me sentindo! Terminei falando que ao passar por uma aroeira, em forma de respeito e para evitar futuros problemas, devemos cumprimentá-la. Se for pela manhã: "Boa Tarde, Senhora Aroeira" e se for a tarde: "Bom Dia, Senhora Aroeira."

Ao final da história, eu achando que fizera uma grande coisa, mantendo,  pelo menos, esta história popular para uma meia dúzia de crianças, e elas decepcionadas porque na minha história não tinha nenhum menino com DNA Alienígena, ninguém com super poderes, nenhum ser especial.

Quando acabei, as crianças além de dizer que era conversar minha, ainda sairam comentando que a história era chata, que não tinha nenhum ser com poderes especiais (como assim??? E a aroeira???)

Fiquei pensando, hoje em dia, as crianças só acreditam no que podem ver, principalmente se vier recheado de efeitos especiais. Acabou a magia.



Cintia Branco

P.S: Eu acredito na história da aroeira!!!


1 comentários:

mayer.mayer postou o comentário de número:

oi cintia! estava na cidade maravilhosa matando as saudades da família... tudo bem?
adorei a historia da aroeira! rsrs!
antes de vir para campo grande fiquei 1 mês em cuiabá... sei bem do calor que comentou! rsrsrs...
beijos, mari!

Você co
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...