A primeira impressão NÃO é a que fica

domingo, 21 de março de 2010

Nem sempre a expressão, a primeira impressão é a que fica, é verdadeira.

Falo isso de cadeira, pois muitas vezes, muitas mesmo, me engano quando adoto esta filosofia.

Com a Deise não foi diferente. Olhei para ela, logo de cara, e soltei um: 

"Não gostei dessa criatura."

Sem nada, nenhum motivo, tipo, nossos santos não bateram, sabe? 

Não sei se é porque vi a Deise, daquele tamanhão (ainda de salto)  e  achei que a imagem não batia com a espontaneidade, a sensibilidade e a preocupação com os outros,  que ela demonstrava.


Sei que não faz muito sentido. Mas desde quando eu fiz sentido?

Mas percebi, ao longo do tempo, que a Deise não aceita NÃO como resposta.

A Deise é daquele tipo que força a convivência até que a pessoa a conheça.

E com toda a sinceridade, quem a conhece realmente, não tem como não gostar.

É difícil entender, para quem não a conhece bem,   que uma atleta, que arrebenta (literalmente) no handebol, seja sensível ao ponto de perceber quando algo não está bem, de realmente se preocupar quando sabe que algo está acontecendo. Não me lembro de uma única vez que a Deise soube que havia alguma coisa errada comigo ou com os meus, e não me procurou, telefonou, para ver se eu precisava de alguma coisa. 

Frequentemente, a Dri relembra,  como forma de puxão de orelhas,  que eu, à princípio, não gostava da Deise, o que é muito bom, porque serve para mostrar o quanto nos enganamos, o quanto desperdiçamos ao conceber pré-conceitos, o quanto temos a perder por não querermos conhecer novas pessoas. 

Então Deise, resolvi escrever este post para dizer que a primeira impressão não foi a que ficou, graças a você. 

Que sei que seu porte é o ideal para abrigar seu coração do tamanho do mundo e "teu espírito elevado" (não podia deixar passar, né) e que você, por ser quem é, me fez gostar de ti. E  também sei que,  como eu, muitos outros você conquistou, apenas sendo a Deise amiga, e acima de tudo, companheira.


PARABÉNS TIA BONES


P.S.1: Não resisti e tive que falar do espírito elevado, mas é verdade.
P.S.2: Estava lendo este post antes de publicá-lo e o Filho com DNA Alienígena estava ouvindo, eu nem tinha percebido, ao final ele só largou: "Eu sempre gostei da Tia Bones."
P.S.3: Dizem que a gente só dá apelidos a quem de fato gostamos.


Cintia Branco

1 comentários:

Fer postou o comentário de número:

A Deise é um amor mesmo e merece tudo de maravilhoso que conquista!

Você co
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...